relacionamento infeliz

Como resolver um relacionamento infeliz?

Estar em um relacionamento infeliz é muito mais comum do que podemos imaginar. Junto com uma rotina carregada e, muitas vezes, desgastante, surgem as dificuldades de convívio e a discordância de objetivos e até mesmo de valores pessoais.

Será que isso tem solução? Neste post, vamos trazer alguns conselhos para te ajudar a entender e contornar essa situação delicada mas bastante comum.

Quer resolver um relacionamento infeliz?

Eu estou em um relacionamento infeliz?
Mais difícil do que perceber os prejuízos de uma relação tóxica, é admitir que você está em uma. Quando a satisfação dá lugar ao sofrimento, é hora de rever seu relacionamento.

É muito comum que, por mais que você se sinta infeliz em sua relação, você suporte atitudes negativas de acordo com seu ponto de vista. Assim, você passa a conviver com uma série de desconfortos em razão de motivos como família, trabalho, acomodação.

Mas é justamente neste momento que as razões pelas quais duas pessoas se unem devem ser revisadas. Um relacionamento feliz não é aquele em que uma das partes precisa se anular para que todo um projeto de vida dê certo. Ele deve ser algo que contribui para um convívio em que o companheirismo deve prevalecer. Se isso se tornou simplesmente impossível, algo muito errado está acontecendo e precisa ser corrigido urgentemente.

A situação ficou insustentável?

Uma tendência de um relacionamento infeliz é achar que o defeito do outro pode ser mudado. Isso aparece como uma luz no fim do túnel, na esperança de que as coisas melhorem e tudo volte a ser um mar de rosas. Mas será mesmo que esse não é o limite?

O que deve ser avaliado, na verdade, é a situação real em que vocês vivem. Muitas vezes, essa esperança mascara uma relação que só tende a piorar e que já se tornou insustentável. E você, por consequência, acaba perdendo outras oportunidades de viver ótimos momentos ao encarar uma vida nova. A sua vida não é um jogo e é preciso encarar as situações com cabeça erguida.

Terminar é a solução?

Um dos principais medos de quem está vivendo um relacionamento infeliz é o de achar que nunca mais encontrará bem-estar após terminar a relação. Mas lembre-se: o mundo está cheio de pessoas interessantes.

Um bom exercício para este momento difícil é fazer uma reflexão a respeito de quais seriam os pré-requisitos mínimos para que você entre de cabeça em uma relação futura. Mas, se o relacionamento em que você vive atualmente possui condições de melhorar, às vezes, ainda cabe investir.

Muitos casais enfrentam situações atípicas, mas tudo acaba se ajeitando em algum momento. Por isso, não se envergonhe de pedir ajuda — de amigos, da família e até mesmo profissional. Se vale a pena, é preciso encarar!

No entanto, se você chegar à conclusão de que vive em uma situação irremediável, talvez seja hora de pensar em quem você era antes desse relacionamento. Reaprenda a contemplar tudo o que você possui ao seu redor, a levar uma vida com mais leveza e saber quando realmente a única solução é terminar o relacionamento.

relacionamento infelizO que é um relacionamento feliz?

O que te faz feliz em um relacionamento? Quais atitudes mais te desapontam? Com que tipo de pessoa você gosta de se relacionar? Estas são perguntas ótimas a serem feitas para si, mas saiba que aquele ditado “toda panela possui a sua tampa”, nem sempre é algo verdadeiro.

Nem sempre podemos ter a certeza de que encontramos nosso par ideal, mas podemos buscar alguém com quem querermos compartilhar momentos de felicidade. Um bom relacionamento é construído em conjunto. É equilibrado!

As relações, na verdade, se constituem em função de uma afinidade que vai se firmando com o tempo. O amor à primeira vista pode ser um conceito lindo, mas, infelizmente, é algo muito difícil de se tornar real. Então pense no amor como um projeto conjunto, motivado por aspirações e ideais semelhantes. Amor, acima de tudo, sobrevive do respeito e da admiração mútuas.

Você tem alguma dica para compartilhar com os outros leitores? Deixe o seu comentário e siga-nos no Facebook!