Veja 10 efeitos que a baixa autoestima pode ter sobre a saúde

Qual imagem você tem sobre si mesmo? Como anda seu sono, seu poder de concentração, sua memória e seu desempenho em atividades corriqueiras do dia a dia? Se as respostas para essas simples questões forem negativas, então, sua autoestima está baixa e você precisa ficar alerta.

Muitas pessoas acreditam que ter uma boa autoestima está associado apenas à satisfação com aquilo que vemos quando nos olhamos no espelho; ledo engano. A incapacidade de cumprir e concluir projetos pessoais e profissionais, abalar-se facilmente com pequenas críticas recebidas e constantes pensamentos negativos e depreciativos são o ponto de partida para desencadear uma série de problemas capazes de abalar seu sistema imunológico.

O velho ditado que diz “mente sã, corpo são” é o que melhor podemos usar para definir a relação entre o poder da baixa autoestima no corpo de uma pessoa seja homem, mulher e até criança. A baixa autoestima pode decorrer tanto de uma autoavaliação deturpada do indivíduo consigo mesmo, quanto por causa de terceiros.

Os danos que a baixa autoestima podem causar à saúde

Já se é sabido que a mente possui forte poder sobre o físico. Por isso, uma autoestima abalada pode levar, muitas vezes, a consequências estressantes como:

  • Alterações repentinas de humor: a pessoa está bem-humorada durante uma parte do dia e depois se mostra estressada irritada com tudo e todos. Um dos malefícios é a alta vulnerabilidade.

  • Cansaço: sonolência constante ou insônia, indisposição em diversas situações. Isso prejudica a produtividade da pessoa.

  • Distúrbios alimentares: comer demais ou de menos são características da baixa autoestima e também da ansiedade. Isso pode causar diversos problemas de saúde à pessoa e até esteticamente, agravando o quadro.

  • Depressão: insatisfação, tristeza constante, a depressão tem várias características e apresenta diferentes níveis, caracterizando a baixa autoestima.

  • Pouca sociabilidade: as pessoas com baixa autoestima costumam se irritar facilmente com os pequenos contratempos do cotidiano. Algo ruim, pois afeta a relação com o outro.

Podemos dizer que os sintomas acima são comuns em uma pessoa com baixa autoestima, por isso, é fundamental ficar alerta a qualquer sinal de alteração de humor ou comportamental sem motivo aparente.

Se sua rotina não mudou bruscamente ou se você não sofreu nenhum trauma recente que justifique uma mudança de comportamento persistente o melhor a fazer é procurar ajuda de um médico.

Por exemplo, uma mulher adulta que acumula diversas responsabilidades no trabalho e em casa pode se sentir cansada além do habitual em algumas situações. Durante o período pré-menstrual, insônia ou excesso de sono durante o dia também podem ocorrer, assim como falta de ânimo para fazer atividades físicas.

No entanto, isso acontece em momentos esporádicos e passa após um final de semana de descanso, uma noite de sono bem dormida ou um agradável happy hour. Já para quem tem a autoestima baixa essa sequência de “dias ruins” não desaparece com tanta facilidade.

Do psicológico ao físico

Baixa autoestima muitas vezes se manifesta em poucos cuidados consigo mesmo. Quem não se alimenta direito, não dorme direito e não consegue relaxar acaba tendo como consequência um sistema imunológico abalado e suscetível a contrair ou desenvolver doenças como:

  • gripes constantes;

  • pressão arterial alta;

  • enxaquecas;

  • doenças cardiovasculares.

Por isso, tenha sempre em mente que amar a si próprio e ter autoconfiança significa também cuidar da própria saúde

A importância do tratamento

Estudos apontam, há alguns anos, que mentes positivas e boa autoestima ajudam no combate a doenças, mesmo quando o tratamento é mais longo e agressivo. Então, cuidar e manter uma mente saudável é essencial para ter um corpo em dia. Logo, se a sua autoestima parece não ajudar em sua positividade, considere procurar ajuda profissional. Vale ressaltar a importância de praticar atividades físicas para manter a mente e o corpo em harmonia. E, já está comprovado que para muitos casos, um animal de estimação colabora muito para aumentar a autoestima. 

Agora que você já sabe os efeitos da baixa autoestima no corpo, não deixe de assinar nossa newsletter e saber mais sobre este e outros assuntos!

 

Kit Body Protein